Notícias

30 julho, 2021

Augusto Vasconcelos defende que Avenida Adhemar de Barros passe a se chamar Milton Santos

O Ouvidor-Geral da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Augusto Vasconcelos, apresentou Projeto de Lei 97/2021 para mudar o nome da Avenida Adhemar de Barros, em Ondina, Salvador, para Avenida Milton Santos.
Adhemar de Barros foi prefeito e governador de São Paulo, que se posicionou contra a Revolução de 1930 e foi favorável à Ditadura Militar, apesar de ter sido deposto do cargo no governo de Castelo Branco. Augusto destaca que Milton Santos é uma referência mundial no campo da geografia, foi professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), cujo maior campus fica sediado em Ondina, por onde passa a Av. Adhemar de Barros.
“A avenida que passa pela Ufba deveria homenagear alguém que tem uma ligação forte com a nossa história e que é uma referência intelectual em nível internacional, que é Milton Santos, reconhecidamente um dos maiores geógrafos da humanidade e que foi professor da Universidade, nada mais justo do que fazer essa alteração. Enquanto isso, Adhemar de Barros foi um político ultra-conservador, que ficou conhecido pela expressão popular ‘rouba mas faz’. Não é apenas o nome de uma rua, é uma reparação histórica que está em jogo.”, acrescentou Augusto.
*SOBRE MILTON SANTOS* – Nascido no Município de Macaúbas, região da Chapada Diamantina, na Bahia, Santos foi um grande expoente da Geografia no Brasil na década de 70, produzindo importante e inovador conteúdo a respeito do território brasileiro. Sua obra não apenas orientou outros estudiosos no assunto, como também permitiu a compreensão da Geografia atual. Tornando-se Doutor pela Universidade de Estrasburgo, com a tese sobre o centro da cidade de Salvador, Milton Santos lecionou em diversas instituições de ensino pelo mundo, incluindo as célebres Universidades de Coimbra, Toronto e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).
Milton Santos propôs a construção de uma Geografia comprometida com a mudança da realidade brasileira, capaz de analisar a metamorfose do espaço habitado. Ao compreender o espaço como sistema indissociado de objetos e ações, apresentou as categorias fundamentais de análise do espaço: forma, função, estrutura e processo. Dessa forma, Milton Santos construiu um projeto epistemológico e político de releitura profunda da Geografia, sendo sua obra considerada um marco dentro do processo de construção e evolução do pensamento geográfico.

O geógrafo baiano deixou um grande legado para o desenvolvimento epistemológico da Geografia e para a apreensão do espaço, o qual não pode ser esquecido ou menosprezado. No entanto, além das questões teórica e metodológicas, o geógrafo brasileiro apresentou importantes elaborações acerca da Geografia Urbana, o desenvolvimento do “meio-técnico- científico-informacional”, globalização, as contradições vividas pelo terceiro mundo e a produção do espaço.
Na política, em 1961, atuou como representante da Casa Civil da Bahia, e, em 1963, foi nomeado pelo então governador da Bahia, Lomanto Júnior, como presidente da Comissão de Planejamento Econômico (CPE). F-PL-010-03

FALE COMIGO
Mande sua ideia e ajude a contruir uma cidade mais justa.
Faça parte dos nossos grupos: