Notícias

20 junho, 2021

Augusto Vasconcelos critica privatização da Eletrobras

Foi aprovada no Senado, nesta quinta-feira (17/06), a Medida Provisória 1.031/2021, que autoriza a privatização da Eletrobras. Além do risco de perda da soberania energética e da fragilização do sistema integrado de distribuição, tal decisão ameaça ainda os investimentos necessários na infraestrutura energética para minimizar a crise hídrica que ameaça os reservatórios de cinco das maiores hidrelétricas do Brasil. Para além disso, a MP deve encarecer em pelo menos 14% a conta de luz nos próximos três anos, de acordo com a Associação de Engenheiros e Técnicos da Eletrobras (Aesel).
O Ouvidor Geral da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Augusto Vasconcelos, criticou a decisão: _“A privatização da Eletrobras não interessa ao país. Entregar uma empresa energética desse porte e com alcance nacional para o capital estrangeiro gera dependência e pode promover aumento da conta de luz. Energia tem a ver com soberania, desenvolvimento e inclusão”.
O Sistema Nacional de Meteorologia (SNM) confirmou, em maio deste ano, que a população do país poderá ficar sem energia diante da “situação crítica” dos reservatórios de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Uma matéria veiculada no jornal O Estado Minas, disse que as regiões Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis pelo fornecimento da maior parte de energia do país, entraram no período de seca com apenas 32,20% da capacidade de geração energética.

FALE COMIGO
Mande sua ideia e ajude a contruir uma cidade mais justa.
Faça parte dos nossos grupos: